7 Pecados do Capital_ O roubo do Tempo

O ROUBO DO TEMPO

Nos primordios do capitalismo indústrial_ a relação homem-máquina ainda não tinha um vitorioso_ não era pacifico que o trabalho rotineiro fosse um mal em si.

Adam Smith, no seu livro:
A riqueza das nações, publicado em 1776, afirma:

" A rotina embrutece o espírito pelo menos da forma organizada no capitalismo emergente, parecia negar que em qualquer relação entre o trabalho comum e o papel positivo da repetição na criação do produto".

Denis Diderot na sua encicoplédia, publicada entre 1751 e 1772 afirma:

O trabalho rotineiro é uma forma de aprendizagem por repetição_ então usual.

É possível mais improvável que a liberdade humana possa florescer em meio a uma vida de labuta, pobreza e estupidez.

Afim de torna-se uma realidade. é preciso primeiro que se crie, para todos, as precondições para que se libertem e saibam-se manter-se livres. Porém, é sensato pensar que, antes de criar uma sociedade verdadeiramente livre, é preciso criar riqueza, para poder distribui-la, de acordo com as necessidades individuais livremente desenvolvidas.

É indispensável que trabalhadores aprendam, saibam ver e pensar, para que possam entender o que esta se passando, e decidir, com lucidez, o que fazer para mudar o estado das coisas.

Todo o atual sistema econômico transpira insegurança. Ainda mais ao moldar as instituições a um modelo de engenharia no qual as pessoas são tratadas como descartáveis.

Instala-se um mundo de incerteza, desproteção e medo.

Os individuos são açoitados de um lado para o outro, sem rumo, nem âncora, como uma rolha no mar tempestuoso.
Incluindo as famílias e os dependentes, quantas vidas já foram arruinadas?

Quantas ainda serão

Quem responderá por isso?

Arruina-se o significado do mais sagrado tabu do mundo ocidental, istituto fundamental da civilização: o trabalho.





Todo o tempo, de toda família, é consumido direta ou indiretamente, pelo trabalho_ doméstico, irformal ou institucional.

Chegou o momento de se discutirem o rumo que os donos do planeta escolheram para a humanidade_ os donos do mundo, sim: O PODER ESTA GLOBALIZADO.

Os donos do mundo se apossam de algo que lhes aumenta o poder: roubam o tempo dos demais, de quaze todos. Aos poucos, subtraem o sagrado tempo de contemplação.

HOJE, os perdedores já não tem mais cabeça para devanear, nem sensibilidade para olhar o céu, nem coração pra se emocionar diante de uma obra de arte, não tem mais alegria para brincar com as crianças, nem delicadeza para amar a mulher.

SEM TEMPO de contemplação, eles perdem característica essencial de um homem, predem a humanidade.

DEVIAM REAGIR, MAS HESITAM.

Ninguém se movimenta para lutar.

AFINAL O QUE RESTA DO HOMEM, SEM SUA HUMANIDADE, SEM O SEU TEMPO DE CONTEMPLAÇÃO?





Maiores informações leia: 7 pecados do capital, Editora: Record.

Nenhum comentário

Contact

Instagram

Postagem em destaque

Como criar o hábito de guardar dinheiro?