“[ Cristo ], é também nele que vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da nossa salvação. Tendo nele crido, fostes celado com o espírito santo da promessa” (Efésios1:13).


Quão maravilhosa é a comparação do recebimento do Espírito Santo com o estar selado. É dessa maneira que alcançamos a segurança da nossa salvação. Consideremos por um momento o sentido simbólico da metáfora do selo.

Primeiro, selar significa fechar alguma coisa, impedindo que pessoas desautorizadas abram. Em outras palavras, se alguma coisa está selada, ninguém pode tocá-la sem permissão. Quando pilatos selou a pedra que fechava a sepultura de Jesus, a remoção dela sem a permissão de Pilatos seria punida com morte. Assim, se somos selados pelo sangue de Jesus, Deus nos livra de cair em pecado pelo poder do Espírito Santo.

Portanto, nós crentes _ selados por ele e descansando em seu poder _ deveríamos santificar nossas mentes e vidas, afim de derrotar o pecado e o diabo.


Segundo, o selo é sinal de garantia de propriedade, algo que experimentamos diariamente. Pensemos desta maneira: ninguém pode retirar meu dinheiro sem meu selo ou assinatura. Se eu marcar minhas posses com meu selo, todos saberão que aqueles valores pertencem a mim. Quem tentar retirar o selo e se apossar do que ali está, viola meus direitos de proprietário, e incorre em sérias conseqüências.
Do mesmo modo, Deus prova que seu povo é propriedade sua, selando-o com o espírito santo. Qualquer pessoa que ousar injuriar alguém ungido por Deus, viola a lei de propriedade de Deus e faz com que a ira do Senhor recaia sobre si mesma. Quando os que são selados pelo Espírito se humilham, obedecem a vontade de Deus e vivem para sua glória, o Senhor do céu e da terra será para eles amparo e proteção.

Terceiro, selar significa autoridade. Aqui na Coréia todos devem ter um certificado de residência. Se o certificado não for timbrado com um selo oficial, não tem validade: perde a autoridade.

Os crentes, sendo filhos de Deus, têm autoridade. Enquanto os discípulos estavam com Jesus, fizeram muitos sinais e maravilhas, agindo com autoridade e poder. Mas depois que Jesus foi levado ao céu sentiram-se derrotados, e miseravelmente incompetentes _ até que foram cheios com o Espírito Santo. De repente, receberam grande autoridade. O poder acompanhava suas palavras e orações, dando-lhe coragem e ousadia. Como resultado da própria autoridade vinda de Deus, sua fé floresceu.


Texto retirado do livro Espírito Santo, meu companheiro_ David Yonggi Cho


“Mas aquele que nos confirma convosco em Cristo, e nos ungiu, é Deus, o qual também nos selou e nos deu o penhor do Espírito em nossos corações” ( 2 Coríntios 1:21,22).

Procuremos entender a maravilhosa benção do Espírito Santo, descobrindo o significado completo da garantia.
O que quer dizer a palavra “penhor”?

Primeiro, pensemos na situação mais comum de garantia.
Por exemplo, o fiador torna-se responsável pelo pagamento da dívida de alguém que ele garante. A responsabilidade de um fiador é um negócio muito sério.
Nós podemos ter total convicção sobre nossa salvação; mesmo assim satanás continua atirando setas de apreensão e dúvida em nosso coração. Ele nos ilude com inúmeras mentiras sutis como:
“Será que você pensa que o céu realmente existe? Esqueça essa grande tolice!” ou, então: “Ter fé é ter uma religião: não faz diferença, você pode professar qualquer uma! Todas as religiões são boas... levam a Deus!”.

Neste caso, não fosse pelo Espírito Santo que é garantia da validade do evangelho de Jesus, nossos espíritos enfraqueceriam; no final falharíamos, sem fé. Mas quando temos a plenitude do Espírito _ ele garante e assegurar a veracidade da Palavra a cada momento_ todas as setas de Satanás enfim são quebradas. O Espírito Santo age, a partir deste momento, como nosso fiador, ajudando-nos a crer sem uma só dúvida, de que Deus é real e que Jesus é nosso Salvador. Aleluia

Segundo, quando adquirimos algo à prestação, ou quando assinamos um contrato de compra de casa ou terreno, nós damos o pagamento da entrada como garantia. Se o contrato for cumprido nos termos combinados, sei com certeza que a propriedade será minha.
Do mesmo modo, o céu é justo. Salvos pela fé, recebemos o Espírito Santo como garantia. Enquanto estamos nesta terra, devemos viver em obediência e fiéis a palavra de Deus; caso contrário, o contrato será anulado. Devemos ter cuidado para não perder nossa preciosa libertação, ofendendo a Deus, ou caindo em pecado. Se andarmos pela fé, sendo sóbrios e vigilantes, o Espírito Santo, faz-nos transbordar com alegria e esperança. Seu contínuo encorajamento de que o céu é nosso, é a garantia da herança que um dia tomaremos posse.

Terceiro, a garantia tem um simbolismo interessante no tradicional processo de compra no Oriente Médio. Quando alguém vai negociar um lote de terra, o comprador volta pra casa com um saco grande, cheio da terra da área que negociou. Coloca este saco em algum canto de sua casa. Quando olha para aquela terra, cheira ou toca nela, tem certeza que comprou aquele lote. O saco de terra é sua garantia.

Qual é o paralelo espiritual? O Espírito Santo é nossa garantia no céu. Nós ainda não chegamos lá para tomar posse e gozar suas regalias; mas recebemos prova de que ele existe em realidade, quando sentimos a plenitude do Espírito Santo. Como é o céu?
Enquanto continuarmos no caminho desta vida, não vivemos um mera imaginação do céu. Agora e aqui mesmo possuimos parte do céu em nosso coração. Deus nos permite gozar um adiantamento, como prova da alegria, paz e descanso eterno do céu, enviando o Espírito Santo às nossas vidas. Ele nos conforta e atende. Que maravilha de amor!
Recebendo esta amostra do céu, de forma mais ardente suspiramos por ele, e assim nos dedicamos com mais fervor à vida de fé para que sejamos dignos e cheguemos lá.

Texto retirado do livro Espírito Santo, meu companheiro_ David Yonggi Cho




“Assim tomou Samuel o vaso de azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos, e daquele dia em diante o Espírito do Senhor se apoderou de Davi” (1 Samuel 16:13). “E a unção que recebestes dele, fica em vós” (1 João 2:27).

Através do Antigo e Novo Testamentos o Espírito Santo é simbolizado pelo óleo. Mais uma vez, outro símbolo pode revelar-nos como ele age.

Primeiro, lugares e pessoas ungidos são santificados, separados para Deus. Deus mandou Moisés santificar o tabernáculo da congregação, a arca da aliança, todos os instrumentos e o altar com a unção do óleo (Êxodo 30:25-29). Moisés também ungiu Arão e seus filhos, consagrando-os para ministrar o sacerdócio (Êxodo 30:30). Deus falou a Samuel que ungisse Davi como rei (1 Samuel 16:13). E Elias ungiu Eliseu para ser profeta (1 Reis 19:16).

Hoje, aqueles que crêem no Senhor Jesus Cristo, são transformados por Deus numa geração escolhida, num sacerdócio real, numa nação santa e num povo de Deus pelo unção do Espírito Santo (1 Pedro 2:9). Ninguém pode receber tamanha graça sem ser revestido pelo poder do Espírito Santo.
Nascemos de novo pelo Espírito Santo e recebemos a função de profeta, por meio da qual pregamos a palavra. Um dia nós reinaremos com Cristo, ungidos pelo Espírito Santo. Como podemos deixar de agradecer a Deus?

Segundo, o óleo era necessário para abastecer os sete candelabros de ouro_ portanto, do óleo. Do mesmo modo só pela luz brilhante da unção do Espírito Santo, o mundo espiritual poderá ser revelado a nós.
Assim como nenhuma outra luz era permitida no lugar santo, do mesmo modo só a luz do óleo do Espírito pode iluminar a palavra de Deus_ o segredo do lugar santo celestial.


Terceiro, o óleo restaura desgastes e danos produzidos pela ficção de partes que se atritam. Como poderíamos lubrificar o espírito humano, dilacerado pelas discórdias sem fim? Por que igrejas e cristãos hoje são tão destruidores? É porque não tem recebido a unção do Espírito Santo. A lubrificação com o óleo da paz, amor e cura, acontece quando somos cheios com o Espírito.

Quarto, óleo é um ingrediente necessário para a preservação da vida. Por que os espíritos de alguns crentes têm-se tornado secos como os ossos no vale da visão de Ezequiel? Por que a igreja está definhando, tanto em qualidade quanto em quantidade?
É porque os cristãos não têm recebido o óleo do Espírito Santo, a nutrição celeste indispensável ao nosso espírito. A história e a realidade provam claramente que, tanto igrejas como cristãos, quando cheios do Espírito Santo são bem nutridos. Isso acontecia no passado e assim continuará sempre.
Texto retirado do livro Espírito Santo meu companheiro, David Yonggi Cho



“Então João testificou, dizendo: Eu vi o espírito descer do céu como pomba e permanecer sobre ele” (João 1:32).

Este versículo descreve a ocasião mais importante em que a pomba aparece como símbolo do Espírito Santo: quando Jesus foi batizado por João Batista no rio Jordão. Quando os céus se abriram, o Espírito de Deus desceu em forma de uma pomba e pousou sobre Jesus. Há profundos significados na metáfora de uma pomba como simbolismo.

Primeiro, no mundo inteiro a pomba é conhecida como um símbolo de paz. Em Gênesis, quando Deus destruiu toda carne pelo dilúvio, Noé e os sete membros de sua família acharam graças aos olhos de Deus. Foram salvos na arca. Quarenta dias depois que a arca pousou no Monte Ararat, Noé soltou uma pomba pela janela para ver se as águas já haviam baixado. A pomba voltou e Gênesis 8 relata: “Esperou ainda outros sete dias, e tornou a enviar a pomba fora da arca. Quando a pomba voltou a ele à tarde, no seu bico havia uma folha verde de oliveira. Assim soube Noé que as águas tinham minguado de sobre a terra” (Gênesis 8:10,11).
A primeira evidência de que a paz retornará a terra. E que o julgamento a ira de Deus já haviam passado, foi uma pomba.

Que maneira tão bela de representar a presença do Espírito Santo! Portanto, ele não pode habitar nos espíritos humanos que esteja debaixo do juízo e ira de Deus. Jesus Cristo nos redimiu pela morte na cruz, e pagou, desse modo, pela ira e juízo de Deus. Quando confessamos nossos pecados e aceitamos Jesus como nosso Salvador, o Espírito Santo vem a nós, porque temos a prova redentora do sangue precioso. O Espírito Santo faz-nos sentir alegria de saber de que “quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida”, (João 5:24), e “temos paz com Deus”(Romanos 5:1).

E isso não é tudo! Para aqueles que caminham em pecados para a perdição, em oposição e desobediência de Deus, o Espírito Santo continua a pregar o evangelho reconciliador de paz. A coisa mais importante que uma pessoa pode decidir hoje é, ou receber salvação e paz _ as novas maravilhas que o Espírito Santo traz ao nosso coração _ ou ser destruída.
A pomba é também um símbolo de mansidão e humildade, atributos do Espírito Santo que ele confere a nós. Fico sempre perplexo ao ver pessoas que dizem que receberam o Espírito Santo, mas agem e falam afrontosamente. Alguns se comportam como se estivessem tomados por um espírito maligno. Mas a evidência do Espírito Santo é um espírito manso e humilde.

A pomba é também conhecida como uma criatura pura e inofensiva. Ela não ataca, não mata outros animais, como o felino e a águia por exemplo. Correspondendo a esta descrição, observemos que o Espírito Santo é de fato como seu nome diz, um espírito santo.
.

Familiares de pessoas que são oprimidas por espíritos malignos, muitas vezes trazem os membros de sua família para meu escritório, pedindo-me para discernir o estado espiritual deles. Enquanto vou conversando com essas pessoas sofredoras, elas confessam sem exceção que obscenidades, pensamentos maus e linguagem abusiva fluem através delas contra sua própria vontade. Esse é o trabalho de Satanás. Pessoas assim deveriam apoiar-se na Palavra da verdade, e lutar contra Satanás até expulsa-lo de vez, então descansar sobre o poder purificador do sangue do precioso de Jesus. Se não tomarem essa decisão, por certo torna-se-ão mentalmente incapacitadas no final.

Ainda bem que posso dizer às pessoas que passam por lutas como estas, que elas poderão ser, de modo completo, libertas pelo sangue precioso do Cordeiro, e pelo poder da Palavra de Deus.
O Espírito Santo é sempre um espírito santo. Por não haver nada de ameaçador, nem ofensivo ou vil nele, não devemos também admitir qualquer transformação espirtual em nós que não seja dirigida à santidade. È verdade que não nos tornamos santos, instantaneamente, ao receber o Espírito Santo. Porém teremos poder para crescer em santidade e receberemos também sensibilidade que nos faça sentir culpados ao cometermos pecado. Se consideramos isto, nossa vida só tenderá a melhorar.

O Espírito de Deus não veio para ferir e matar, mas para salvar, curar e restaurar. Notemos a proclamação de Jesus, na sinagoga de Nazaré, concernente à sua missão e tendo auxílio do Espírito: “O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me para epregoar liberdade aos cativos, dar vistas aos cegos, pôr em liberdade os oprimidos, e anunciar o ano aceitável do Senhor”(Lucas 4:18,19).

A quarta razão para o qual o Espírito Santo é simbolizado pela pomba é que o Espírito Santo é extremamente sensível ao mal.

As obras do Espírito Santo são extinguidas pela traição e deslealdade da humanidade. Mais do que qualquer outro animal, a pomba é amedrontável. Perseguida uma ou duas vezes, a pomba deixa seu ninho para sempre. Se quisermos viver em harmonia com o Espírito Santo em nosso coração, temos de ter muito cuidado e manter uma atitude reverente em relação a ele e nunca entristece-lo. Efésios 4:30 nos alerta: “E não entristeçais o Espírito Santo de Deus”. Se sempre nos opusermos a vontade do Espírito Santo, ele nos deixa-rá como faz a pomba _ que terrível acontecimento!

Quando, arrependido, David orou fervorosamente, derramando lágrimas diante de Deus depois de reconhecer seu pecado: Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo” (Salmo 51:11).

O Consolador que, desceu em forma de uma bela pomba e pousou sobre Jesus, desce sobre nós hoje, ancioso por encher nosso coração.

Texto retirado do livro: O Espírito Santo meu companheiro, David Yonggi Cho



"E não vos embriagueis com vinho, em que há devassidão, mas enchei-vos do Espírito" (Efésios 5:8). "Todos se maravilhavam e estavam perplexos, perguntando ums aos outros: que quer dizer isto? Outros, porém, zombando, diziam: Estão cheios de vinho!" (Atos 2: 12-13).




A Bíblia contrasta, ou em alguns casos compara a plenitude do Espírito Santo com embriaguez. Aqueles que tem experiência da plenitude do Espírito Santo, em seu coração entenderão bem o significado disto.




Como vinho, o enchimento do Espírito traz gozo e prazer aos corações. Apesar do vinho trazer mau resultado físico, o enchimento do Espírito Santo traz alegria espiritual e prazer celestial. A plenidade dele em nossa vida produz resultados maravilhosos: "Falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração, dando graças sempre por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sujeitai-vos ums aos outros no temor de Cristo"(Efésios 5:19,21). A plenitude do Espírito Santo faz-nos fortes na fé, e nos ajuda a servir a Deus _ não com entusiamo temporário, mas com gozo contínuo.




O vinho faz as pessoas parecem felizes, e também dá uma paz temporária à mente. Faz com que elas esqueçam ansiedade, preocupações ou tristezas. Porém tal estado não é normal, mas uma intoxicação. Quando o vinho é o Espírito Santo, não existe esse tipo de anestesiamento; o resultado é um estado normal de paz superambulante, permitindo-nos que nós livremos da ansiendade do mundo, cuidados e preocupações. Esta é a vontade do Criador!




Um terceiro afeito do vinho é que ele dá uma ousadia fora do comum, fazendo as pessoas assumirem atitudes corajosas, por vezes incontroláveis até. Vida cheia do Espírito Santo possui também coragem e ousadia.


O Espírito Santo pode transformar uma pessoa tímida, numa pessoa brilhante, ousada, que não tema em dar até a sua própria vida. A ousadia que vem com a plenitude do Espírito Santo, capacita-nos a amar a verdade, a justiça, a mansidão e a humildade; e também a pregar o evangelho com autoridade. Esta mesma plenitude dá-nos audácia para derrotar o pecado, e vivemos vida vitoriosa.




Por último, a pessoa embriagada não sente dor física porque os sentidos estão anestesiados. Vi uma vez um soldado estrangeiro moribundo e embriagado, agarrando arame farpado sem sentir que suas mãos sangravam. O Espírito Santo não entorpece nossos sentidos físicos, mas o poder do seu amor e sua força perseverante podem isolar-nos das setas malignas espírituais. O Espírito Santo nos dá força para nós marter-nos em pé , firmes.


É verdade que aqueles que são cheios do Espírito muitas vezes assemelham-se às pessoas embriagadas. Intoxicação com vinho representa um excesso perigoso, enquanto que a plenitude do Consolador torna a pessoa perfeita.


Texto retirado do livro Espírito Santo, meu companheiro, David Yonggi Cho


****************



Passagem das bodas de Canã : a transformação da água em vinho por Jesus Cristo




Na Bíblia o vinho era enaltecido como um licor escolhido por Deus para simbolizar o amor, sendo por isso citado cerca de 521 vezes em várias passagens. A Igreja Católica e, em especial, o monarquismo tiveram um papel fundamental para a implementação e desenvolvimento da cultura vinícola na Idade Média. Tornando-se a maior proprietária de vinhedos, deu a conhecer na época a técnica do fabrico do vinho à Europa.



"Ele [Jesus] vos batizará com o Espírito Santo e com fogo" (Mateus 3:18)


Fogo, usado como símbolo do Espírito Santo é bastante conhecido, mas a verdade é que esta metáfora representa não é muito bem reconhecida.


Primeiro, no antigo testamento sem exceção, a presença de Deus era manifestada através do fogo. Alguns eventos históricos maravilhosos mostram que o fogo acompanha a presença de Deus. Quando Moisés vigiava o rebanho de seu sogro no Monte Horebe, encontrou-se com Deus ao lado de uma sarça que ardia sem se consumir (Êxodo 3: 1-5).


Em 1 Reis 18, quando teve uma contenda com 450 profetas de Ball no Monte Carmelo, Elias os desafiou deizendo que aquele que respondesse por meio de fogo diante de todo povo, seria o verdadeiro Deus! Quando Elias recebeu a resposta, destruiu os idólatras.


Depois da ascenção de Jesus, 120 descípulos reunirão no cenáculo em Jersalém encorajando-se mutuamente, enquanto esperavam pelo cumprimento da promessa do Senhor_o Espírito Santo.

Então, na festa de Pentecoste: "De repente veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda casa onde estavam assentados. E viram línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles" (Atos 2:2-3).

Aqui vemos que o Espírito Santo, o qual Jesus enviou, também apareceu no meio do fogo. É evidente que Deus age entre as chamas do Espírito Santo.


Segundo, o fogo queima, destrói tudo que é indesejável. O método mais perfeito de purificação conhecido pela humanidade é através do fogo. Todas as espécies de lixo e coisas deterioradas são queimadas.

Quando o Espírito Santo habita em nossa vida, consome o pecado que está dentro de nós (Hebreus 12:29; Jeremias 23:29).

Vida de santidade e justiça só é possível quando realizado este trabalho consumidor dentro de nosso coração.


Terceiro, o fogo nos provê luz que alarga a esfera e as horas de nossa atividade. A civilização humana é chamada "civilização da luz". Quão dirigentemente pessoas buscam o fogo que ilumina o mundo material, enquanto são indiferentes ao fogo de Espírito Santo, que ilumina a alma que é eterna!

O Espírito Santo que vem em nosso coração enegrecido pelo pecado e a morte, e mediante o derramamento de sua luz divina e celestial nos ajuda a ganhar a vida eterna e conhecer o segredo do céu.


Quarto, o Espírito Santo é simbolizado pelo fogo porque este nos dá amor sobrenatural pela obra da evangelização. Quando o Espírito Santo se apossa de nosso coração, o amor do Senhor e o entusiamo pelo trabalho do evangelho ardem como fogo dentro do nosso espírito.


Quinto, simboliza poder. O instrumento de poder que dirige nossa civilização é obtido, primariamente, pelos meios de combustão. Os jatos supersônicos, caminhões, trens, muitas coisas que nos fornecem conforto e comodidade funcionam pelo poder de uma faísca, pelo poder do fogo.


Assim também o Espírito Santo nos provê com o poder do céu, tão urgente e necessário para nossa vida pessoal de fé e para o ministério da pregação do evangelho. Torna-se vã a tentativa de começar o trabalho evangelístico sem receber o poder divino providenciado pelo fogo do Espírito Santo.


Texto retirado do livro Espírito Santo, meu companheiro, David Yonggi Cho.



1 ano de Blogg



Hoje, pensamento livre completa um ano, me sinto feliz em poder compartilhar com o mundo meu ponto de vista e das demais pessoas que pude conhecer através dos livros e textos que lí.

Aqui tem um pouco de muita gente, consegui reuni idéias que considero corretas e que acrescetam conhecimento a quem por aqui passar.

Obrigada a todos que de uma forma ou de outra estão presentes nas palavras deixadas nesse mundo virtual, em especial a Rosana Madjarof, Jaciede Rodrigues, João Mendes e Fabrício Rocha...e a todos os demais.

Muito do que esta escrito nesse blogg, são de leituras minhas e não perdendo de vista o que esta acontecendo na atualidade.

Um abraço a todos !
Felicidades Mil.


Simone Ramos.




********************************************************************************

Símbolo do Espírito Santo _Chuva


"Ele será como a chuva sobre a erva ceifada, como os aguaceiros que emudecem a terra" (Salmo 72:6). "Conheçamos, e prossigamos em conhecer o Senhor. Como a alva será a sua saída; ele a nós virá como a chuva serôdia que rega a terra". (Oséias 6:3).


Há duas razões claras para o uso da metáfora do Espírito Santo como a chuva. Falemos sobre a terra: ela não pode produzir nenhum fruto, nem manter qualquer tipo de vida a não ser que receba chuva.

Nos dias do profeta Elias no antigo testamento, quando todas as plantas e árvores estavam secas e a vegetação morta, Elias orou ardentemente pedindo chuva. A chuva caiu e a terra produziu fruto. Assim como a terra pode produzir fruto e preservar a vida apenas quando recebe chuva, a vida espiritual de uma pessoa também só pode renascer, produzir fruto, e conservar a vida de poder, mediante a chuva do Espírito Santo.

Uma segunda razão para simboliza-lo como chuva que irriga a terra é um pouco mais complexa. Na palestina os fazendeiros esperam chuva duas vezes durante a estação do plantio. A primeira delas cai no fim de outono e é chamada primeira chuva.


Quando a primeira chuva chega, os fazendeiros fazem rapidamente a semeadura do trigo ou cevada, e estas sementes absorvem a umidade daquela chuva. As sementes germinam, mas durante o inverno vivem com dificuldades. Quando chega a primavera, ventos quentes do sudeste sopram e a chuva cai de novo dando nova vida. Os fazendeiros palestinos chamam essa chuva de primavera "última chuva". Então as plantas absorvem a chuva e crescem rápido, até serem colhidas.


Este ciclo natural é mencionado em relação ao Espírito Santo, no livro de Tiago. "Sede, pois irmãos, pacientes até a vinda do Senhor. Vede que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até receber as primeiras e últimas chuvas" (Tiago 5:7).

Quando o Senhor Jesus veio à terra, semeou a semente do evangelho. Dez dias depois da sua ascenção, no dia de Petencostes, 120 cristãos que receberam esta semente estavam reunidos em Jerusalém. quando oraram, um som do céu como vento muito forte encheu a casa onde se reuniam os seguidores de Jesus. Línguas como de fogo desceram pousando sobre cada um deles e foram imediatamente cheios com o Espírito Santo, naquele momento a igreja de Jesus Cristo foi estabelecida.

Agora que a igreja tem recebido o Espírito Santo na abundante "última chuva" (serôdia), estamos testemunhando sua atuação como fez a igreja cristã em seus primórdios. Apesar de algumas pessoas não entenderem o trabalho de Deus nos dias de hoje, apesar da oposição a esse movimento do Espírito Santo, ninguém pode deter a ação e vontade de Deus; o cumprimento do seu trabalho não falhará. Nós so podemos dar graças, louvor e honra a Deus, que nos restaura o poder da igreja primitiva, derramando a "última chuva" do Espírito Santo.

Texto retirado do livro: O espírito santo, meu companheiro, David Yonggi Cho.


Foto do dia 8/12/2009

São Paulo teve o dia mais chuvoso dos últimos dois anos.


"O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai. assim é todo aquele que é nascido do Espírito Santo" (João 3:8).

A palavra grega para vento e espírito é a mesma pneuma. Então, traduzindo literalmente, o Espírito Santo seria o "Vento Santo". Existe graças a ambundância nesta metáfora do Espírito Santo. Porque dizer isto?


Primeiro, o vento penetra em todo lugar na terra. O ar quer respiramos existe em todo espaço vazio por menor que ele seja. Jesus disse que o Espírito Santo ficaria conosco para sempre; não há lugar na terra onde ele esteja presente. Ele age ao redor dela de tal modo que ninguém pode monopolizá-lo ou resisti-lo. Como explica a Bíblia, não somos mais órfãos quando o conhecemos, recebemos e convidamos o Espírito Santo para estar conosco e dele nos tornamos dependentes. ( João 14:18).

Segundo, o vento é ar em movimento constante. Nós sentimos o vento mover quando o ar circula da alta pressão atmosférica para a baixa pressão atmosférica. Assim o Espírito Santo trabalha continuamente. É errônea a idéia de que o Espírito Santo só atuava na época do antigo testamento e nos primeiros tempos do novo testamento, e depois disso desapareceu como uma névoa. Assim como o vento sopra hoje, da mesma maneira como fazia séculos passados, o Espírito Santo continua exercendo sua função.

O Consolador flui nas áreas de baixa pressão atmosférica_ entre o pecado, doenças, tristezas e desespero_ e esta sempre pronto para ajudar com mensagens de alegria, pedão, cura e vida eternal. Todos que vinherem ao Senhor com coração quebrantado e obdiente sentirão a experiência da regeneração realizada pelo Espírito.

Terceiro, o controle da direção do vento não depende da nossa vontade. Jesus disse que o vento sopra onde quer (João 3:8). Como o Espírito Santo tem a vontade suprema e age de acordo com seu próprio propósito, devemos seguir sua direção obedientemente, porque andamos pela fé.

Quarto, o vento, quando sopra refrigera o ar e enche de vitalidade. Que maravilha bem-estar a aragem fresca proporciona, num dia de verão sufocante! O vento soprando num ambiente repleto de gás intoxicante refresca e purifica a atmosfera.

Da mesma maneira age o Espírito Santo. Quando nos sentimos ansiosos e depressivos pelos problemas da vida e as tentações do pecado, ele penetra em nosso coração como o vento, dando-nos nova vida e vitalidade celeste. Ao inundar nosso espírito, deixa-nos cheios de alegria pela vida e com o ardor da fé.

Água, Valorize!
Espírito Santo


"Pois Deus não nos chamou para a impureza. mas para a santificação. Portanto, quem rejeita estas coisas, não rejeita ao homem, mas sim a Deus, que vós dá o seu Espírito Santo " (1 Tessalonicenses 4:7-8)


Entre os três membros da santíssima Trindade, o Espírito Santo, em particular, exerce a função de santificador e purificador, como seu próprio nome indica. Ele é o poder que produz santidade e pureza nos crentes. Ele os afasta dos pecados desta terra, onde espíritos imundos agem praticando o mal nos filhos da desobediência. Com este espírito de santidade podemos distinguir o espírito que pertence a Deus do espírito que pertence a Satanás.





"Jesus pôs-se de pé, e clamou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva"
(João 7: 37-38).



Em muitas passagens da Bíblia a água é usada como símbolo do Espírito Santo. Porque essa metáfora é adequada? Se observarmos a relação que existe entre a água e a vida humana poderemos entender muitas coisas sobre o Espírito Santo.



Primeiro, a água é indispensável a preservação da vida. Um ser humano é composto de 60% de água. Se ouver desidratação provocada por vômitos ou diarréia a pessoa corre o risco de perder a vida física. De modo similar, o Espírito Santo é indispensável à nossa vida espiritual. Nascemos de novo dele (João 3:5), e bebendo dele continuamente (1 Coríntios 12:13), podemos preservar nossa vida espiritual. Através do Espírito Santo nos tornamos vigorosos, fortes, podendo desfrutar vida plena sem jamais sentir sede (João 4: 13-14).



A água é também indispensável para limpeza do nosso corpo. Se não tivermos acesso à água por tempo prolongado, nos tornaremos doentes, podendo até mesmo morrer, devido as complicações pela falta de higiene. Não é verdade? Todos os dias lavamos nosso corpo, nossas roupas, utensílios de cozinha, etc. Assim nossa vida espiritual deve ser lavada também pelo Espírito Santo. Por certo, somos limpos de nossos pecados ao crermos no sangue precioso de Jesus; mas o Espírito Santo_ como se nos lavasse com água_ refrigera-nos, renova nossos corações afim de que possamos seguir em frente com vidas limpas, regeneradas (Tito 3:5).



O Espírito Santo é origem de vida para aqueles que são obedientes; porém ele é o Espírito de julgamento, uma torrente consumidora para os desobedientes.



Nos dias de Noé, Deus usou o dilúvio condenando o mundo por seus pecados e desobediência (Gênesis 7).

Deus julgou Faraó e seu exército, destruindo-os no mar Vermelho (Êxodo 14:28).

Em Atos 5, Ananias e Safira morreram ao serem julgados pelo Espírito Santo, pois lhe haviam mentido.

Atos 13:18-13 conta a história de Elimas, uma mágico que se tornou cego pelo Espírito Santo quando se opôs à pregação do evangelho por Paulo.



E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção" (Efésios 4:30)

Contact

Instagram

Postagem em destaque

Como criar o hábito de guardar dinheiro?