Francisco Schork


O segredo das emoções equilibradas

Mesmo que recentemente, já tenha abordado o tema focado nas emoções, porém, como o assunto é instigante, volto ao tema agregando algumas pitadas de informação, alinhadas a experiências práticas e embasadas bibliograficamente, assim deste modo lhe possibilitando outras compreensões sobre tal temática. A constatação sobre a emoção é a de que ela pode ser algo avassalador e que por conta disso, mesmo que alguém não deseje, em algum momento de sua vida, cometer um desatino sem compreender tal atitude estranha.

A pergunta é: Por que e como isso acontece?
A resposta, embora, possa parecer simples, nem sempre é tão fácil decifrá-la, pela simples razão de que, às vezes, nem a pessoa, por mais que busque em seu íntimo, consegue detectar as razões que a levaram a cometer o gesto impensado. Todavia, ao conhecer melhor as nuances da própria mente, certamente, o ser humano acabará por encontrar lá em algum recôndito de seu subconsciente algum registro que foi o responsável pelo rompimento desta barragem que aprisiona as emoções.

Recentemente, durante atendimento clínico, a um consulente, este revelou que por mais que fizesse pelos seus familiares, a indiferença e o menosprezo, era a sua paga, tal fato lhe criando desajustes emocionais.

Sabe por que isso acontece?
Ora! Pelo fato de que o natural é a pessoa sentir-se valorizada, reconhecida e prestigiada, pois, isso lhe é intrínseco, assim, quando isso não ocorre o gosto amargo do menosprezo, da desvalorização e do desprestigio afeta as emoções, aliás, algo que independente da classe social ou prestigio que alguém desfrute, seja um cidadão comum, um prestigiado líder organizacional ou mesmo um religioso, já que a emoção é a mola propulsa que alavanca a vida humana positiva ou negativamente.

Perceber tal realidade é perceber que sentimentos e emoções não são estáticos, mudando constantemente, assim, um revés, por menor que aparentemente seja, pode se transformar em doença que vai ganhando força internamente, até explodir com conseqüências danosas a pessoa.
Portanto é preciso estar atento às situações de desconforto que são as reais causas do desequilíbrio das emoções, afinal, mesmo que a pessoa se sinta uma rocha inexpugnável, ela não é tão forte assim, por exemplo, deixando-se vencer por fatores como a falta de apetite e de sono que se transforma em irritação e tristeza.

Segundo a pedagoga Maria Aparecida Martins, o ser humano age mais em função de suas emoções do que em termos lúcidos de sua inteligência, sugerindo a devida atenção para que as emoções sejam administradas com parcimônia, fator que é determinante no sentido de se viver de modo saudável física, psíquica, emocional e espiritualmente. 

Janelas Killer

As três janelas da mente

Fonte: http://www.jdv.com.br/coluna/332/as-tres-janelas-da-mente

É o pensamento que dá vida ao intelecto humano funcionando como uma espécie de tijolo básico a partir de onde se assentam o consciente e o subconsciente que são os dois grandes pilares da mente humana. A parte consciente da mente que representa a capacidade de escolher É composta pela tríade: Eu sei o que faço, Eu quero fazer o que faço e Eu de fato sou livre para fazer o que faço, significando que tenho plena capacidade de escolha, autodeterminação e consciência crítica em relação ao ocorre comigo. Já na outra ponta do pensamento está segundo a parapsicologia Sistema Grisa, o subconsciente que age autonomamente, sem pedir licença ao consciente, daí o fato de muitas vezes pensar também aquilo que não quero pensar.

É no terreno do subconsciente que segundo (Cury, 2013) está localizado o gatilho da memória, disparando milhares de vezes dando os primeiros significados as imagens, aos sons e as formas de tudo o que ouvimos, vemos, sentimos e tocamos. Ao estudar mais sobre o assunto, se descobre que, quando este gatilho da memória, que parte do subconsciente e que por alguma razão é acionado, automaticamente se abre uma janela, deste modo sendo dado início a construção do pensamento, resultando na assimilação de informações que podem demandar no surgimento de fobias, de preconceitos, contudo, se fração de segundos o consciente toma consciência de tal fato é capaz de restabelecer o equilíbrio psíquico e emocional. A partir desta realidade, é que entram em campo no jogo da mente as três janelas, definidas pelo psiquiatra e terapeuta Dr. Augusto Cury como janelas neutras, janelas traumáticas e janelas saudáveis. Para Cury, a primeira dessas janelas é definida de JANELAS NEUTRAS, responsáveis por aproximadamente 90% dos registros mentais referentes ao cotidiano humano, aliás, local este de pouco conteúdo de cunho emocional.

Já as chamadas JANELAS TRAUMÁTICAS, ou também denominada de JANELAS KILLER, são as responsáveis pelo registro de experiências fóbicas, relacionadas a perdas, frustrações, privações, ao sentimento de culpa, de super proteção, do ter pena de....., evidentemente, não matando o corpo físico, mas acorrentando o consciente impedindo-o de ser o gestor maior da vida. Em terceiro lugar, ainda segundo Cury vem as JANELAS SAUDÁVEIS, ou LIGHT e que são as responsáveis diretas, por exemplo, pelas experiências de prazer, de altruísmo, tolerância, capacidade de analise crítica e de síntese em relação as realidades da vida do ser humano. Então! Sabedores da existência destas três janelas da mente, o grande exercício a se fazer é evitar que as janelas traumáticas tomem as rédeas da mente, desta forma vivendo-se mais equilibrada e prazerosamente.


Francisco Schork - Parapsicólogo Clínico e Institucional - Sinpasc 334 - francisco@schork.com.br - facebook: professorfranciscoschork@gmail.com


Francisco Schork

Palestra incrível sobre mundo atual, trabalho,diversidade, revolução conceitual.

 

papel com as palavras qualidade de vida em fundo com grama
Bildagentur Zoonar GmbH / ShutterstockQualidade de vida é a forma como cada pessoa escolhe viver, e vai muito além de ter saúde física ou mental.
O que é qualidade de vida para você? O quanto você busca e dá valor a ela? É possível ter qualidade de vida em um meio estressante e desgastante? Você permite que as pessoas a seu redor tenham qualidade de vida? Em uma escala de 0 a 10, como anda a sua qualidade de vida?
Se você não sabe em que grau está sua qualidade de vida, convido você a realizar um teste desenvolvido pela CPH Tecnologia em Saúde: Clique aqui e faça o teste.
De acordo com a Organização Mundial da Saúde, qualidade de vida é a percepção que o indivíduo tem sobre sua posição na vida. É a forma como cada pessoa escolhe viver, e vai muito além de ter saúde física ou mental. Ter qualidade de vida significa estar bem consigo mesmo e com as pessoas, ter equilíbrio entre vida pessoal e profissional.
A qualidade de vida pode variar de acordo com as necessidades e desejos de cada pessoa. Isso porque alguns indivíduos encontram a felicidade em poucas coisas, como passar mais tempo com a família ou ter noite de sono tranquila. Outros, entretanto, exigem mais para se sentirem confortáveis e satisfeitos.

30 DICAS PARA AUMENTAR A SUA QUALIDADE DE VIDA

Confira algumas dicas poderosas que podem te ajudar a melhorar a sua qualidade de vida e bem-estar:

NA VIDA PESSOAL

  1. Faça exercícios físicos regularmente;
  2. Tenha uma alimentação saudável;
  3. Fuja da sua rotina. Invente novas maneiras de realizar suas atividades diárias e rotineiras;
  4. Esteja em contato com a natureza;
  5. Tenha um hobby ou faça uma atividade que goste, como ler um livro ou jogar videogame;
  6. Tenha boas noites de sono;
  7. Separe um tempo para relaxar sua mente. Fazer meditações pode ajudar;
  8. Cuidado com as bebidas em excesso;
  9. Passe mais tempo com sua família e amigos. Pessoas solitárias são mais propensas a desenvolver problemas de saúde relacionados à solidão — como medo, angústia, insegurança e depressão;
  10. Tente ser uma pessoa mais otimista;
  11. Ouça músicas que te alegrem e levantem seu astral;
  12. Evite pensamentos, sentimentos e comportamentos negativos;
  13. Não leve os problemas tão a sério;
  14. Se irrite menos;
  15. Sorria mais;

NA VIDA PROFISSIONAL

  1. Não leve trabalho para casa;
  2. Tome cuidado com a sua postura no ambiente de trabalho;
  3. Tente não acordar atrasado e, com isso, potencializar ainda mais o estresse;
  4. Beba água várias vezes ao dia;
  5. Faça alongamentos pelo menos duas vezes ao dia, para evitar dores nas costas e nas suas articulações;
  6. Ouça uma música relaxante enquanto desenvolve alguma atividade;
  7. Faça pequenas pausas para relaxar e tomar um café entre uma atividade e outra;
  8. Cuidado com a alimentação pesada, ela pode fazer com que você sinta sono e cansaço após o almoço;
  9. Respeite seus horários de trabalho e não exceda sua jornada diária;
  10. Tenha prazer em seu trabalho;
  11. Não ultrapasse seus limites. Quando necessário, aprenda a dizer não;
  12. Fuja dos conflitos, fofocas e panelinhas;
  13. Foque em se autodesenvolver e melhorar sua performance diariamente;
  14. Cultive relacionamentos saudáveis no ambiente de trabalho;
  15. Reclame menos e seja mais positivo.
Fonte:http://www.jrmcoaching.com.br/blog/o-que-e-qualidade-de-vida/

Contact

Instagram

Postagem em destaque

Como criar o hábito de guardar dinheiro?