Zôo



Uma cascavel, nas encolhas*. Sua massa infame.
Crime: prenderam, na gaiola da cascavel, um ratinho branco . O pobrinho se cumprime num dos cantos do alto da parede de tela, no lugar mais longe que pôde. Olha para fora, transido, arrepiado, não ousando choramingar. Periodicamente, treme. A cobra ainda dorme.
                                                
                                                     *
Meu Deus, que pelo menos a morte do ratinho branco seja instantânea!

                                                     *
Tenho de subornar um guarda, para que liberte o ratinho da jaula da cascavel. Talvez ainda não seja tarde.

                                                     *
Mas, ainda que eu salve o ratinho branco, outro terá de morrer em seu lugar. E, deste outro, tarei sido eu o culpado.

                                                                        (*) nas encolhas = retraída, imóvel
(Fragmentos estraídos de Ave, palavra, de Guimarães Rosa)
                                                                   

Nenhum comentário

Contact

Instagram

Postagem em destaque

Como criar o hábito de guardar dinheiro?