Água_ um bem precioso


Desde que o humano se organizou em sociedade, há milénios, ele vem utilizando o meio ambiente como fornecedor de recursos, ou seja, energia e matéria, e igualmente como assimilador de dejetos. A sociedade humana pode ser comparada a um organismo vivo com inúmeras facetas tal retira energia e matéria do meio externo e as empregas para se manter, crescer e evoluir. Respeitando as leis da termodinâmica, tanto a energia quanto a matéria, após serem utilizadas, são devolvidas degradadas ao meio externo, na forma de energia dissipada, resíduos, dejetos e poluição.
Esse fluxo de energia e matéria tem sido a base do funcionamento e do desenvolvimento da sociedade humana em nosso planeta. Por muitos e muitos anos isso aconteceu sem nenhum problema, porém, a partir do século XX, a economia mundial cresceu em forma bastante acelerada, aumentando excessivamente o ritmo de extração de recursos de recursos naturais, assim como a emanações de dejetos, o que tem sido fonte de crescente preocupação.

A água é, certamente, o recurso natural mais ambundante em nosso planeta e tem sido um dos mais afetados, tanto pelo consumo excessivo quanto por problemas causados pela deterioração de sua qualidade. Estima-se que nos últimos vinte anos a oferta de água limpa disponível para cada habitante de nosso planeta diminuiu 40%. Além disso, a qualidade de água tem se deteriorado de maneira crescente. As principais formas de poluição da água ocorrem pela presença de microrganismos causadores de doenças e morte, de matéria orgânica e nutrientes, tais como fósforo  nitrogênio, e ainda de compostos orgânicos persistentes e de metais pesados.

Os químicos ambientais têm dedicado esforço considerável na elucidação do comportamento, da dinâmica e dos efeitos dos poluentes presentes nos ambientes aquáticos. Metais pesados, tais como mercúrio, chumbo, cádmio e cobre, entre outros, são muito utilizados na indústria e em outros setores e atividades. Em função disso, aportam em sistemas aquáticos por várias fontes e espécies. A forma física-química  como um metal se apresenta é chamada de especiação química e os mecanismos que governam a especiação são importantes porque ela controla aspectos como a disponibilidade biológica e a toxicidade do metal. No caso do mercúrio, por exemplo, os compostos orgonomercuriais são muito mais tóxicos para mamíferos que os sais simples de Hg2+, pois apresentam características não=polares e podem ser biocentrados em tecidos biológicos. Assim sendo, a especiação química é um assunto da maior relevância, na medida em que tem implicações em uma das áreas mais importantes da Química Ambiental moderna, que é a toxicologia humana e ambiental, ou seja, a ecotoxicologia. Todos esses avanços buscam garantir que a água seja efetivamente utilizada de forma susteentável, uma vez que esse reecurso é vital para a sobrevivência da sociedade humana no futuro.

Marco Tadeu Grassi

Um comentário

Anônimo disse...

Muito bom o texto!!

Contact

Instagram

Postagem em destaque

Como criar o hábito de guardar dinheiro?